Encontro monstruoso

monstrous.jpg

Quando eu estava em Portland, indo para o show do Acid Mothers Temple, pedi informação sobre o ponto do ônibus para um garoto, Alex. Batemos um papo rápido e descobrimos que estavamos indo para o mesmo show. Mais papo e ele me disse que era baterista de uma banda indie, formada com seus dois irmãos. Kenny, o mais velho, baixista, estava fazendo aniversário naquele dia e seu presente era ver os japs.

De volta ao Brasil, demorei um pouco para ouvir o som dos caras. Na verdade, quando eles me falaram que era uma mistura de Beatles e Nirvana, fiquei meio com o pé atrás… Mas lembrei de outros papos que tivemos e me animei. Eles são da mesma turma do Dandy Warhols, gravam no estúdio deles e freqüentam umas festas que parecem bem animadas num galpão dos Dandys afastado da cidade e, dois fins de semana antes de nossa conversa, tinham feito uma jam com J Macis, do Dinosaur Jr, por lá.

Bom, eram credenciais legais o suficiente para checar o som do Monstrous. Isso sem falar do papos bizarros sobre as eleições americanas – nenhum deles vota – e de como a moçada vive mal sem seguro saúde nos EUA, comprando drogas (da indústria farmacêutica) de traficantes, nas ruas. Uma coisa meio estranha que eu não sabia que rolava tão freqüentemente.

Política de lado, gostei muito de uma música deles, chamada “Mother Nature’s Slave” (qualquer semelhança com Beatles não é mera coincidência), mas essa eles não disponibilizam para download no Myspace, só dá para ouvir. Então, recomendo uma ida ao Myspace dos caras para ouvi-las.